NOTA DE REPÚDIO
SIGA A GENTE NAS REDES SOCIAIS!
Palmas-TO - Sexta-Feira, 15 de Fevereiro de 2019
slide
slide
slide
slide
slide
slide
slide
slide
slide
slide
slide
slide
slide
slide
NOTA DE REPÚDIO
Autor: Alysson-neya chaves - Publicado: 03/02/2019

SINTRAS repudia a medida provisória nº 2, publicada pelo Governador Mauro Carlesse no Diário Oficial do Estado de nº 5.291, desta sexta-feira, 1º de fevereiro de 2019. Tal medida suspende por 30 meses reajustes e concessões de progressões dos servidores públicos da saúde.

 

Nós do sindicato entendemos, que com esta medida, o Governo do Estado declara que é contra a valorização de servidor. “Entendemos que o Estado necessita de uma reorganização financeira urgente, mas tirar dos servidores seus direitos é provar que temos um governador contra a categoria, contra as pessoas que fazem essa máquina funcionar”, diz o presidente Manoel Pereira de Miranda.

 

Ele afirma ainda que o problema não é do servidor. “A culpa do caos financeiro do Estado, não é do servidor, mas sim de todos os gestores que já tiveram a oportunidade de recuperar a situação crítica financeira deste Estado, mas optaram por prejudicar mais ainda os servidores públicos, que fazem parte das centenas de famílias tocantinenses. Uma vergonha para o povo do Tocantins”, ratifica Miranda.

 

De acordo com a entidade sindical é de conhecimento de todos que anualmente há necessidade de um reajuste salarial em virtude do aumento de produtos e serviços dos diversos setores reajustados conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC.

 

O Governo tem total ciência do que significa um reajuste salarial na renda mensal do servidor, principalmente de muitos que são pais de famílias. Ele tem conhecimento de que o aumento salarial traz o poder de compra para os profissionais de saúde, acompanhando a inflação do período e viabiliza a condição de como ele garantirá o sustento de seus dependentes, que em muitos casos depende daquela única renda.

 

Outra ponto determinante no Governo que levou a este cenário é a falta de planejamento e competência para fazer a gestão para os Tocantinenses, pensando em uma saúde, educação e segurança pública de qualidade. A falta de sensibilidade é tanta que o governo teima em atacar os seus verdadeiros parceiros do governo que são os servidores públicos tocantinenses.

 

A diretoria do sindicato Não aceitará que seus direitos sejam violados por uma simples canetada, utilizaremos de todos os meios legais como, diálogo com nossos legisladores, mobilização da categoria e jurídicos entre outros, para contrapor essa medida arbitrária e descabida do Governo, para que os servidores públicos da saúde, filiados ao SINTRAS, não paguem pela falta de gestão dos gestores que já se propuseram administrar o Estado do Tocantins.  

 

A direção do sindicato informa que já reuniu com os advogados da entidade para discutir medidas cabíveis diante da atitude do Governo. E que nesta semana reunirá  com a diretoria executiva para deliberação de ações junto aos servidores filiados ao sindicato.

 

                                             Presidente Manoel e Diretoria do Sintras-TO

 

 

 

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


SINTRAS - Sindicato dos Trabalhadores em Saúde no Estado do Tocantins

405 Norte, Alameda 08, lote 01, Conjunto HM3, CEP 77002-018 - Palmas-TO.

Atendimento Administrativo: (63)3224-4161 / 3224-6284 / 0800 703 2037

E-mail: sintras-to@uol.com.br