SINTRAS - TO

Segundo dia de greve servidores de Paraiso e Porto Nacional aderem à greve da saúde

10/08/2016 11/08/2016 17:59 87 visualizações
IMG-20160810-WA0006Mais uma vez os servidores da saúde do Estado do Tocantins decidem pela greve geral em virtude do não recebimento do retroativo da data-base de 2015 e do reajuste anual de 2016 deste direito .   Dessa vez os servidores da saúde, filiados e representados pelo Sintras, de Paraíso do Tocantins e de Porto Nacional evocaram durante reunião com o presidente do Sintras, Manoel Pereira de Miranda, nesta quarta-feira, 10, um sentimento de revolta com o governo e vão iniciar a greve nas unidades hospitalares por tempo indeterminado.   No momento da reunião os servidores reforçaram que querem receber seus direitos e não tem culpa da situação em que o Estado se encontra financeiramente hoje.   A direção do Sintras reportou que o direito da data-base é garantido em lei, então não tem porque, o Governo resistir as reivindicações da categoria.   “Várias tentativas de negociação foram feitas, mas sem êxito, portanto essa é a última estratégia de reivindicar os direitos da categoria, e vamos sim, seguir com o movimento paredista até o governo apresentar uma proposta palpável ao servidor”, frisa o presidente Manoel.   Portanto, com Palmas, já somam três municípios que paralisam os atendimentos nas unidades hospitalares do estado, mantendo apenas os serviços de urgência e emergência.     Deputados estaduais   E hoje, os dirigentes sindicais foram até a Assembleia Legislativa solicitar a intervenção dos deputados nas negociações com o governo sobre o assunto.   Os sindicalistas ressaltaram aos parlamentares sobre as negociações e que até o momento não houve nenhum acordo com o executivo.   No final da conversa, os sindicalistas solicitaram aos deputados estaduais que formassem uma comissão de parlamentares para estudar uma proposta de pagamento da data-base a ser apresentada para o governo.