SINTRAS - TO

SINTRAS/TO alerta para a falta de notificação dos casos de acidentes de trabalho no Fórum em memória as vítimas de acidentes de trabalho

O objetivo do evento era para sensibilizar os trabalhadores e a sociedade sobre a realidade dos acidentes de trabalho.
09/04/2024 09/04/2024 18:24 83 visualizações

Aconteceu na manhã desta terça-feira, 09, no auditório da Assembleia Legislativa, o Fórum de discussão em alusão ao mês de abril que celebra a memória as vítimas de acidentes de trabalho. O vice-presidente do Sintras, Raimundo Morais, esteve representando o sindicato enquanto membro do Conselho Estadual da Saúde e como Coordenador da Comissão Intersetorial Saúde do Trabalhador (CIST) no evento promovido pela SES, que tinha o objetivo de sensibilizar os trabalhadores e a sociedade sobre a realidade dos acidentes de trabalho.

 

Durante o evento foi apresentado oPanorama dos Acidentes de Trabalho no Tocantins e Atuação do CEREST TO, pelo Dr. Frederico Ricardo de Souza Leão Mestre em Saúde Pública pela FIOCRUZ/RJ e Médico do CEREST/TO.

 

A palestra sobre Ações da CODEMAT Frente às Doenças e Agravos Realcionado ao Trabalho, ministrada pela Dra.Tamara de Santana Teixeira Buriti Procuradora do Trabalho da Coordenadoria Estadual de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (CODEMAT).

 

E a última palestra com a temática “Fórum de Acidente de Trabalho de São Paulo e da Universidade de Saúde Pública – USP” pelo Dr. Rodolfo Andrade Gouveia Vilela, Professor Sênior da Faculdade de Saúde pública da USP; Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho; e em  Ergonomia, Doutor em  Saúde Coletiva pela Unicamp e pós Doutor pela  Universidade de Helsinque na Finlândia.

 

Enquanto entidade sindical, Raimundo Morais, levanta a discussão da falta de protocolo dos casos. “Uma das nossas preocupações é a falta de protocolo das ocorrências e que são acidentes de trabalho como exemplo o transtorno mental. Outro ponto é a subnotificação que acontece dentro do SUS e dentro do INSS de forma invisíveis. Na hora da contratação do trabalhador deve ser feito os protocolos nos órgãos competentes, o que não acontece”, ressaltou Raimundo Morais.

 

Destacando ainda que “Acidentes e mortes no trabalho são evitáveis”, Ele alertou para o fortalecimento do controle social através da instituição e estruturação das CISTT nos estados, da necessidade de envolvimento dos membros representativos dentro do controle social.

 

Do evento também participaram outras entidades sindicais, associações,  trabalhadores, órgãos de fiscalização, conselhos e movimentos sociais.

 

A  Data
No dia 28 de abril de 1969, uma explosão numa mina no estado norte-americano da Virginia matou 78 mineiros. Em 2003, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) instituiu a data como o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, em memória a essas vítimas. No Brasil pela Lei nº 11.121/2005, foi instituído Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.