Sintras entra com ação judicial cobrando salário de servidores que governo não pagou

Autor: Redação Sintras - Publicado: 31/03/2021
Share

O SINTRAS-TO impetrou Mandado de Segurança de nº 0003830-63.2021.827.2700, cobrando da Secretaria de Estado da Administração os salários dos servidores que laboram no formato home office e que o governo não implementou nas folhas de fevereiro e março deste ano.

O trabalho home office, que é tratado na Portaria do Ministério da saúde de nº 428 de 19 de março de 2020 e no Decreto Estadual do Tocantins de nº 6.072 de 21 de março de 2020 onde o governo declara estado de calamidade como   consequência da pandemia da Covid-19.

 O mandado de segurança foi motivado após a entidade não ser atendida na cobrança extrajudicial realizada assim que a gestão estadual suspendeu o salário desses servidores para garantir o direito dos profissionais afetados com a medida.

O presidente do SINTRAS afirma que o que está sendo cobrado são direitos adquiridos e que sua falta causou transtornos na vida dos servidores, como cumprir com suas obrigações financeiras, com o cuidado com a família, chegando em condições de ter corte de água e luz em sua residência.

“É sabido que o salário é essencial na vida de qualquer ser humano, é dele que o próprio servidor se alimenta, alimenta sua família e honra seus compromissos financeiros. A falta dele atinge até a saúde do trabalhador, atinge a dignidade humana”, frisa o presidente Manoel Miranda.

O sindicato afirma que no mandado de segurança é cobrado exclusivamente aquilo que pertence ao servidor que é o pagamento dos vencimentos, adicionais e gratificações devidas aos servidores nos meses de fevereiro e março de 2021.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

(63) 3224-4161 / 3224-6284 / 0800 703 2037
sintras-to@uol.com.br

405 Norte, Alameda 08, lote 01, Conjunto HM3
CEP 77002-018 - Palmas-TO

Copyright®1989 - 2021 SINTRAS - Sindicato dos Trabalhadores em Saúde no Estado do Tocantins.

Criado por: